Estreia: TV Globo transmite os shows do "Rock in Rio" ao vivo com tecnologia desenvolvida pelo Fraunhofer IIS

15.10.2019

O "Rock in Rio", um dos maiores festivais de música do mundo com mais de um milhão de visitantes, foi exibido ao vivo via sistema de TV terrestre ISDB-Tb, HLS-Stream e 5G, utilizando a nova tecnologia de áudio MPEG-H. O formato de áudio imersivo e interativo, desenvolvido pelo Instituto Fraunhofer para Circuitos Integrados IIS, foi recentemente incluído nas especificações do ISDB TB (Serviços Integrados de Radiodifusão Digital Terrestre do Brasil) pelo Fórum SBTVD (Sistema Brasileiro de Televisão Digital) para ampliar a oferta de TV no maior país da América do Sul. Com o Rock in Rio, o Grupo Globo concluiu com sucesso, no Brasil, a primeira transmissão de televisão ao vivo de ponta a ponta com a nova tecnologia de áudio MPEG-H.

As apresentações musicais nos dois principais palcos "Mundo" e "Sunset" foram transmitidas com som imersivo e personalizável MPEG-H. Além disso, a tecnologia "Advanced HDR" da Technicolor, que está atualmente competindo pela inclusão nas especificações ISDB TB contribuiu para uma melhor qualidade da imagem.

O uso de áudio MPEG-H para transmitir os shows permitiu que os fãs do Rock in Rio, que não estavam ao vivo no festival, assistissem às apresentações como se estivessem em frente ao palco. Eles também puderam interagir com o som e personalizá-lo. Durante os sete dias do festival, o público do evento pode experimentar o som imersivo MPEG-H e a sua capacidade de personalização e renderização binaural usando tablets e fones de ouvido fornecidos nos estandes da Globo e da Globoplay. Ao mesmo tempo, o Fraunhofer IIS demonstrou, nos escritórios da Globosat, a utilização do MPEG-H e a facilidade de trazer o som envolvente para qualquer sala com a barra de som Sennheiser AMBEO compatível com MPEG-H, que oferece qualidade de som em nível de estúdio

O mix imersivo, composto de surround 5.1 e quatro canais de altura, foi produzido pelos engenheiros da Globosat, que também forneceu elementos mono e estéreo adicionais para o ambiente, instrumentos e vocais. No âmbito do evento, no Rio de janeiro, os engenheiros de som do IIS usaram esses elementos para expandir a mixagem ao vivo com objetos de áudio. Estes tornaram possível personalizar a experiência do utilizador: por exemplo, a atmosfera do show podia ser melhorada ou os vocais "deslocados" para as colunas de alta frequência. Assim, com o som envolvente, a personalização é uma característica essencial do áudio MPEG-H para tornar o conteúdo de TV e streaming mais atraente.

"Trabalhar com a Globo para produzir a primeira transmissão de áudio MPEG-H ao vivo de ponta a ponta no Rock in Rio no Brasil foi uma grande experiência para nós. A complexidade de um evento tão grande é realmente impressionante. Estamos muito satisfeitos por termos conseguido demonstrar as capacidades e benefícios do MPEG-H e a facilidade de integrar o áudio MPEG-H nessa configuração. Este grande sucesso é apenas o começo do nosso compromisso de longo prazo de apoiar a Globo e a indústria de mídia brasileira no uso do MPEG-H", disse Adrian Murtaza, gerente sênior de Tecnologia e Padrões da Fraunhofer IIS.

"O resultado foi impressionante: no Rock in Rio 2019, fornecemos conteúdo de áudio e vídeo da mais alta qualidade, com som imersivo e personalizável e vídeo HDR, mas também compatível com versões anteriores, através das ondas de rádio. Baseado nas novas funcionalidades do sistema de TV gratuito ISDB-Tb existente, mas ampliado, tudo foi feito de forma muito eficiente. Além disso, todo esse conteúdo premium foi transmitido por meio de transmissão terrestre 5G em um canal de teste UHF - parte de nossa estratégia e pesquisa para a próxima geração de TV", comentou Leonardo Chaves, diretor de Novas Tecnologias de Transmissão da Globo.

Sobre o áudio MPEG-H

O áudio MPEG-H proporciona um som envolvente e permite que os espectadores personalizem a mistura de áudio de acordo com as suas preferências pessoais. Por exemplo, é possível alternar entre diferentes idiomas, ajustar o volume do comentador desportivo, elevar os diálogos a um nível mais inteligível ou escolher entre diferentes opções de descrição de áudio. Graças às configurações como essas, as emissoras e provedores de serviços de streaming de vídeo têm mais oportunidades de tornar seu conteúdo acessível. Durante a reprodução, o conceito de Entrega Universal de Áudio MPEG-H garante o melhor som em qualquer dispositivo e em qualquer ambiente de audição.

O primeiro teste de transmissão com áudio MPEG-H no Brasil foi realizado pelo Fraunhofer IIS e pela TV Globo durante o Carnaval do Rio 2019 – na ocasião o foco estava na avaliação de ferramentas de produção para funções de personalização ampliadas, como aumentar o volume de diálogo ou selecionar uma versão "Sambódromo" do programa (sem comentários). No decorrer do ano, o MPEG-H foi adicionado às especificações do sistema de televisão digital brasileiro ISDB-Tb como um sistema de áudio adicional.

Além disso, o áudio MPEG-H é padronizado em ATSC 3.0 e DVB, bem como em 3GPP. Na Coreia do Sul, o Áudio MPEG-H tem sido o primeiro sistema de áudio de última geração a ser transmitido regularmente na televisão terrestre 4K desde maio de 2017.

Equipamentos de transmissão profissionais, incluindo soluções de codificação e monitoramento, bem como decodificadores e eletrônicos de consumo, como televisores e barras de som com suporte a áudio MPEG-H, estão disponíveis em vários fornecedores.

Para obter mais informações sobre áudio MPEG-H, acesse www.iis.fraunhofer.de/mpeg-h e www.mpegh.com