Fraunhofer inaugura centro de manufatura avançada no ITA

8.3.2018

FOTO: ITA

Parceria entre um dos centros mais importantes de pesquisa da América Latina e a maior organização de pesquisa aplicada na Europa, o Centro de Projetos Fraunhofer para Manufatura Avançada no ITA (FPC@ITA) abriu suas portas oficialmente nesta terça-feira (06/03), em São José dos Campos, interior de São Paulo. 

A iniciativa é fruto da cooperação entre o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e Instituto Fraunhofer de Sistemas de Produção e Tecnologia de Design (IPK), com sede em Berlim, na Alemanha. A meta do FPC@ITA é se tornar uma referência no país em pesquisa, desenvolvimento e soluções inovadoras, beneficiando-se da produção científica do Fraunhofer IPK e do ITA.

“O foco é inovação na indústria. O centro foi criado para dar assistência a quem quer desenvolver projetos, para atender demanda de empresas nacionais, alemãs e europeias, ou multinacionais. Também queremos conectar a indústria no Brasil com a da Alemanha por meio de projetos transnacionais”, detalha David Carlos Domingos, diretor de operações FCP@ITA.

A missão do novo centro é promover a competitividade da indústria no Brasil, na Alemanha e na Europa por meio da pesquisa aplicada e transferência de tecnologia. O FCP@ITA oferece consultoria para a indústria brasileira que busca desenvolver projetos inovadores, garante expertise, apoio científico e acesso internacional a tecnologias. 

Para Carlos da Costa, diretor da área de crédito, tecnologia da informação e planejamento do BNDES, “O centro representa um marco para as inovações que viabilizarão um salto de produtividade na indústria brasileira. O Brasil do século XXI precisa de ações como essas para que alcancemos finalmente nosso pleno desenvolvimento. “

As instalações no ITA contam com robôs, sistemas de automação industrial, softwares para testes virtuais, bancadas para testes de engrenagens, entre outros. É a segunda sede do centro – a primeira está em Berlim. Toda a infraestrutura do IPK na capital alemã também estará à disposição dos parceiros comerciais, ressaltou Domingos. 

Parceiros estratégicos Durante a cerimônia de inauguração, o reitor do ITA, Anderson Correia, saudou a iniciativa. “Esse é o caso de um projeto de tecnologia que levará ao desenvolvimento, e que já nasce com uma aplicação na indústria”, comentou sobre o FPC@ITA. “É uma oportunidade importante para as empresas se atualizarem e acessarem mercados internacionais”, afirmou. 

Hendrik Gorzawski, coordenador do Grupo de Produção na Fraunhofer-Gesellschaft, disse que a parceria é parte da estratégia de internacionalização da organização alemã que tem dado resultados. “No último ano, a participação de empresas da América do Sul na instituição subiu de 5% para 7%”, citou.  

Na avaliação de Jens Gust, vice-consul alemão, o Brasil já é um país de alta tecnologia em diversos setores e tem ainda grande potencial. “O Brasil tem boas universidades e centros de pesquisa que têm procurado, cada vez mais, intercâmbio com países de alta tecnologia”, afirmou Gust, citando o Centro Alemão de Ciência e Inovação (DWIH-SP) como referência central de cooperação entre Brasil e Alemanha. 

Já Armando Zeferino Milioni, representante do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), ressaltou a quantidade e qualidade de projetos de cooperação com a Alemanha. “As restrições orçamentárias brasileiras não prejudicaram o andamento das parcerias. Alemanha é um dos melhores e maiores parceiros na área de ciência e tecnologia, e o setor de manufatura avançada é muito importante para o ministério”, afirmou durante o evento. 

Indústria 4.0 – A pesquisa aplicada do FPC@ITA é focada em cadeia de processos em indústrias, inovações sustentáveis nas áreas de gerenciamento corporativo, desenvolvimento de produto, sistemas de produção, tecnologias de manufatura e automação. Segundo Domingos, a união dos dois parceiros possibilita a criação e implementação de soluções voltadas para a indústria 4.0.

“Nossa intenção é também mostrar às empresas brasileiras que a tecnologia para indústria 4.0 é acessível, que é possível oferecer soluções de digitalização da produção, integração dos processos e todas ferramentas para aumentar o valor de cadeia de produção. São investimentos que impactam na redução de custo e aumento da produtividade. Queremos quebrar esse estigma de que o investimento em indústria 4.0 é algo possível só para as grandes empresas”, ressaltou Domingos. 

Em 2012, a Fraunhofer abriu um escritório no Brasil, ano que iniciou uma colaboração nas áreas de alimentação e biorecursos com o Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL) e que foi criado o Fraunhofer Project Center for Food and Bioresources. Em 2013, numa parceria com a Universidade Federal da Bahia (UFBA), foi formado o Fraunhofer Project Center for Software and Systems Engineering. Dos 72 institutos Fraunhofer espalhados pela Alemanha, 30 mantêm colaborações com instituições brasileiras.

Redação: DWIH

Com Informações: ITA