Fraunhofer participa de evento no CEPAL

19.11.2018

Nos dias 10 e 11 de outubro o diretor do Fraunhofer Liaison Office Brazil, Ronald Dauscha, participou do seminário internacional “Uma agenda para la MIPYME” realizado em Buenos Aires pela Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL).

Fragilidade tecnológica, instabilidade política, incorporação de tecnologias digitais pelas MPMEs são temas que estão nos grandes debates nos países da América Latina. Para discutir esses e outros temas, a União Europeia e a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), por meio do projeto EUROMIPME promoveram o seminário internacional “Uma Agenda para as Mipymes (micro pequenas e médias empresas)”. O evento reuniu membros do setor político, industrial e de instituições de ciência e tecnologia de países da América Latina e União Européia.

O principal intuito do evento foi promover um espaço de diálogo entre os setores público-privado, com o intuito de avançar na construção de uma visão compartilhada do ambiente econômico e de inovação no contexto internacional; além de proporcionar uma validação do diagnóstico das políticas tradicionais de promoção do desenvolvimento e seus efeitos no desempenho das MPME na América Latina, assim como a formulação de novas diretrizes estratégicas para o desenho de medidas de apoio que considerem mudanças no cenário competitivo global. Da mesma forma, este seminário estimulou a troca de experiências entre representantes de vários países, explorando a viabilidade de ações colaborativas entre instituições européias e latino-americanas.

Representando a Alemanha por meio da Fraunhofer-Gesellschaft (Sociedade Fraunhofer) o evento contou com a participação de Ronald Dauscha, diretor do escritório em São Paulo. Em sua palestra Dauscha apresentou a instituição alemã, bem como a sua atuação e parcerias no Brasil, dentre elas com a EMBRAPII. Também ressaltou a importâncias das unidades EMBRAPII para o desenvolvimento do país, servindo como ponte entre indústria e academia. “Em países desenvolvidos a parte da pesquisa que é feita na empresa é muito maior do a que nas universidades, o desenvolvimento está relacionado a quantidade de pesquisa que se faz na empresa e esses centros novos, como EMBRAPII têm que existir para fomentar que as empresas possam procurar também o conhecimento das universidades e sua interação com elas

Representando o Brasil, o evento contou com a participação da Sra. Eliana Emediato, coordenadora de ciência e tecnologia do MCTIC, que abordou os esforços do Ministério para promover que a inovação chegue às empresas e falou também sobre a indústria 4.0 no Brasil.

O evento também abordou temas como ruptura tecnológica e a incerteza global, o papel das associações empresariais, novos desafios para o relacionamento entre a União Europeia e a América Latina dentre outros.

Para ter acesso as apresentações e entrevistas realizadas basta acessar este link